Skip to content

O Drama de Falsiane [ Episódio Intermediário ]

maio 29, 2012

Amanda ligou novamente. O rapaz já estava começando a mostrar sinais de desconforto, pois a bateria do iphone estava para acabar. Do outro lado da linha, Falsiane atendeu mais uma vez. O enguiço do carro já não era mais um problema. Nem o frio que lhes renderia dor na garganta. O que fazia a língua de Amanda coçar e dar cambalhotas era aquele nome, tão exótico e inapropriado.

Justo ela, debochada que era, não valia o lubrificante que facilitava seu onanismo solitária de toda manhã. Amanda bem que tentou puxar assunto, fazer a moça descontrair, mas nada funcionou. Ela era do tipo séria, que não daria mole para bandido e nem esticaria a mão pra pobre. Amanda ficou ali de palhaçada, sem perceber que o bonitão foi embora sem dizer tchau.

Alheia ao dramalhão mexicano que se desenrolava concomitantemente, Falsiane acabou por transferir a ligação para uma outra atendente, bem mais simpática, chamada Regina. Muito competente e eficaz, a menina soube resolver a situação em apenas dois olhos piscados, informando que o serviço solicitado chegaria em cerca de quarenta minutos. Amanda acreditou nela, e então se deu conta de que fora largada.

A loirinha ainda tentou ir atrás do moço, mas passou um moreno sarado que a fez parar e refletir acerca da situação. Instintivamente, ela deu um grito bem desesperado e pediu para ele voltar – o moreno, não o branquelo com quem estivera há poucos minutos. Seu nome era Evertom, com M de minotauro. E sim, ele a desejava. Seu olhar levemente estrábico e o cheiro de suor a faziam sentir o colo do útero contorcendo.

Evertom estava voltando da academia, onde trabalhava como instrutor de musculação. Amanda explicou toda a situação, e ele compadeceu de seu sofrimento. Não demorou muito para ela aplicar antiqüíssimo truque da mão boba na perna do morenão. Tiro-e-queda. Ele disse que poderia  ajudar, e que gostaria de tentar uma coisinha no carro.

Depois de abrir o capô, verificar a válvulas e cabos, Evertom afirmou que não poderia fazer muita coisa a não ser acompanha-la até a chegada do reboque. Como estava frio, Amanda sugeriu que entrassem no carro, já imaginando a cena de seus lábios indo de encontro aos dele. Foi exatamente neste instante que o telefone tocou…

– Oi, aqui é a Falsiane da Belevedere Seguros. Posso estar falando com você, senhora?

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: