Skip to content

Culpa escatológica

agosto 2, 2008

Eles estavam deitados no sofá, assistindo tv, quando algo tudo aconteceu. Pedro virou-se para Glória com o semblante fechado, rangeu os dentes e deu-lhe um murro na cara. Assustada, a moça pulou do sofá e ficou balbuciando palavras desconexas, na tentativa de saber o que teria levado o marido àquela agressão.

– Cínica! Tu é uma cínica, mesmo!
– Mas o que é que eu fiz?
– Ora, o que foi que tu fez? Tu sabe muito bem!
– Pedro, eu tava sentada te fazendo carinho!
– Peidou, sou porca! No meu colo!
– Eu não faço isso, Pedro!
– Ah, não?? Quem não peida, Glória, explode!
– Mas eu não peido na sua frente!
– Peida no meu colo! Porca! E cínica!
– M-mas.. eu não peidei no seu colo!
– Quer saber? Vou-me embora!
– Pra onde, Pedro Ernesto?!
– Prum lugar onde você não esteja peidando!
– Então vai pra casa do caralho!

Ele saiu, para comprar cigarros e espairecer as idéias. Glória jogou-se no sofá e chorou compulsivamente. Estavam casados há poucos dias, e esta foi sua primeira briga séria. Ainda levaria muito tempo para que se permitissem certas intimidades. E enquanto isso, sua cadelinha Bijula, sem qualquer noção do que havia acontecido, continuou peidado debaixo do sofá.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: