Skip to content

não sobrou nada?

maio 19, 2009

Quando ela ergueu seu rosto, as lágrimas despencaram. Segurava os dedos com força, esmagando-os uns contra os outros. Sua respiração ofegante crescia em direção ao sufocamento. Já não havia mais tempo para dizer o quanto se arrependera, não havia mais tempo para lutar pelo que perdeu. Tanto orgulho a impediu de dizer as três palavras que quase lhe escapavam pela boca afora, naqueles últimos meses. Três palavras que poderiam ter mudado o rumo de toda sua vida, se tivessem ao menos sido proferidas. Estava tudo acabado. Seu mundo ruíra, e aquela música não parava de tocar em seus pensamentos. Ela chorava em silêncio, desamparada, enquanto a tarde caia lá fora, e até as folhas das arvores iam embora com o vento. Não havia mais nada, além da dor. Nada além do céu alaranjado, e do frio. Porque era tão difícil sentir aquelas três palavras?

Bonus track: Greg Laswell – “Off I Go”

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: