Skip to content

O sofrido fim de Odair

fevereiro 1, 2010

Marinara chutou novamente a cabeça de Odair e sentiu um nó na garganta. Era só para garantir. Depois de quase um ano tratando-a como uma pilha de trapos, ele estava morto. A manicure bem que tentou pôr um fim na relação de forma pacífica, mas naquele domingo ele invadiu o salão fedendo a cerveja e mijo, querendo comê-la a força, pele a pele. Encurralada, ela não teve outra alternativa a não ser gritar: “Vaaaaaaaaaaaaascoooo!!! Vaaaaaaaaaaaaascoooo!!!  Vaaaaaaaaaaaaascoooo!!!”  Não há nada mais devastador para um flamenguista do que tal afronta. O infarto foi fulminante, e ela estava livre. Se soubesse que seria tão fácil acabar com aquela desgraça, já teria desfilado seminua pelo quarteirão com a Cruz de Malta como tapa-sexo.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. Maria permalink
    fevereiro 3, 2010 11:30 pm

    Marinara minha ÍDALA!!!

  2. fevereiro 4, 2010 1:43 pm

    Hahahaha, a marinara é uma louraça belzebu.

  3. soraya permalink
    fevereiro 5, 2010 10:12 pm

    AMO! Como boa vascaína, vou aderir. Aguarde-me, sapucaí!

  4. fevereiro 6, 2010 3:27 pm

    ahaahahah… que medo de alguém um dia gritar Vaaaaaaaasco, pra mim… =/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: