Skip to content

Literalmente perdidos

maio 24, 2010

Ao sair correndo do trabalho, Eduardo esqueceu a pen drive onde havia salvo os arquivos com o último episódio de Lost. Ele só se deu conta disso já em casa, quando abriu a mochila e encontrou o case vazio. Daí bateu um desespero, porque demoraria horas para conseguir baixar tudo novamente e o risco de ser atingido por uma rajada de spoilers era mais do que certo. Arrependeu-se amargamente de não ter assistido pelo streaming, ao vivo, mas sua namorada iria passar a noite por lê e odiava seriados.

Desorientado, ele colocou o torrent para baixar em força total. Dez minutos e nada. 5Kbs era um tapa na cara, de tão vergonhoso! Levaria a madrugada inteira só para ter a primeira parte, e não era possível assistir pela metade sem enlouquecer. Tentou fazer o download direto, mas a rede estava congestionada. Determinado, pegou o carro e voltou para a empresa, na esperança de alguém estar fazendo hora extra. Eram quase trinta quilômetros até Guadalupe, mas valia o risco.

Ainda havia uma luz acesa, e ele respirou aliviado. Deu uma desculpa qualquer ao segurança, subiu até sua sala e pegou a maldita pen drive que deixou espetada na usb. Quando estava saindo, deu de cara com o encarregado de produção. O sujeito curtia se gabar das horas extras que fazia pela empresa, e resolveu pegar Eduardo para um desabafo. Foram vinte minutos intermináveis, que ele jamais perdoaria. Conseguiu escapar inventando um compromisso e desceu as escadas como um foguete.

Não havia aberto emails, nem facebook, nem twitter naquele dia. Só queria escapar de tudo para assistir, em paz, a conclusão da série que o afligiu durante quase sete anos. Cinqüenta minutos num engarrafamento e enfim chegou em casa. Os downloads, como já previa, estavam definhando… Sorriu de leve ao concluir que o sacrifício de resgatar a pen drive não fora em vão. Preparou uma bacia de pipocas, abriu um coca-cola de 2 litros, ligou o ar-condicionado e apertou o play.

Quase duas horas depois, ele desligou tudo e foi se deitar. Não escovou os dentes, nem tomou banho. Ficou remoendo o episódio por toda a madrugada, quando quase chegou a pensar que tudo se tratara de um sonho. Mas aí tocou o despertador e ele se deu conta que já estava na hora de voltar para o trabalho. Eduardo não quis entrar em nenhum fórum ou comunidade para comentar. Estava de luto. E com uma sensação detestável de que fora feito de palhaço por todos aqueles anos…

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. cinebuteco permalink
    maio 26, 2010 6:53 pm

    Fiquei meio igual ao Eduardo, mas ao contrário dele, gostei muito do final. Fiquei de luto, mas por ter acabado a história… é como se tivesse perdendo amigos com o fim da série… coisa maluca, né? Mas é assim que me sinto.

    • maio 27, 2010 9:01 am

      Sei bem como é isso, Sr. Império.

      Fiquei muito triste com o fim de algumas séries, como Six Feet Under, Dawson’s Creek, Friends e Sex & the City.

      É claro que Lost vai fazer falta, porque já estávamos acostumados com personagens tão graciosos como Hurley, Sawyer, Juliet e Ben. Mas chegou um momento em que a história começou a perder seu rumo, e o fim veio como que um alívio. Não poderiam deixar que a série se tornasse um “Arquivo X”, onde nem os protagonistas se aguentavam mais.

      Vou sentir falta, mas os dvds estão lá na estante, prontinhos para “lembrar e seguir em frente”.
      😉

  2. maio 26, 2010 7:38 pm

    Eduardo né? Sei.
    😉

    • maio 27, 2010 9:07 am

      Então, Sr. Humberto.
      Diferente do Eduardo, eu assisti pelo streaming ao vivo, para não correr certos riscos.

      Gostei do episódio final, e até compreendi os motivos pelos quais eles resolveram mostrar o além-vida. É lógico que, num primeiro momento, fiquei meio revoltado com a forma que escolheram encerrar a série, mas depois passou. Assisti novamente com as legendas, ruminei mais dois dias e agora aceito aquele fim de bom grado.

      Eduardo ficou tão traumatizado que não vai mais tocar no assunto. A não ser que lancem um filme. Daí ele se pronuncia.

      😀

  3. gera permalink
    maio 30, 2010 12:24 am

    olha, nao é o unico viu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: