Skip to content

Enquanto isso, em Madureira…

outubro 20, 2011

Leonídea andava pelas ruas de Madureira, debaixo daquele sol de 42°C, protegida pela sombrinha florida que comprara na subida do viaduto por cinco dinheiros. Estava à procura das miudezas multicoloridas com as quais produzia suas bijus, quando avistou na porta das Lojas Americanas uma figura de seu passado.

– Everaldo, é você?

– Leonídia?!

– Não acredito!! Há quantos séculos que… Você tá bem?

– Estou ótimo! Nossa, você não mudou nada!

– Ah, para com isso… Não nos vemos desde… sei lá!

– Desde a gravação do último capítulo de Fera Radical. Novembro de 1988.

– Não acredito! Isso tudo?! Como você lembra?

– Bom, você sabe… foi meu último trabalho como figurante.

– Ai, Everaldo. Não lembro mesmo! Porque nos distanciamos?

– Bom, você estava com o Thales Pan Chacon, e eu…

– Gente, o Thales! Ele era um fofo.

– Morreu, né?

– Não sei. Perdi contato com ele…

– Morreu. Faz um bom tempo, Leonídea.

– Que pena… Mas diga lá, casou?

– Na verdade, não. Passei esse tempo todo pulando de galho em galho.

– Seu galinha! Aposto que deixou vários corações quebrados…

– Leonídea, eu te amava. Quer dizer, eu ainda te amo! Cara, que isso…

– Everaldo, como assim?

-É isso! Te amo! Quero você!

– Mas… Já passou tanto tempo? Como pode?

– Não sei. Só quero ter a chance de te conhecer novamente. Pode ser?

– Everaldo, eu sou casada. Tenho três filhos e uma casa pra pagar.

– Larga tudo. Vem comigo.

-Não dá… Você não se declarou naquela época, e eu…

– Vem comigo? Vamos sumir e recuperar o tempo perdido?

– Ai, Everaldo…

– Quer que eu abra a camisa? Lembro muito bem de você fitando meu peito peludo.

– Foda-se tudo! Quer saber, Everaldo? Vamos ali pro Omaha Hotel…

– Agora mesmo. Vou te fazer sentir como a Malu Mader!

– Me faz gozar como uma cachorra, que já tá de bom tamanho!

Leonídea largou a família na semana seguinte, sem dar explicações, e foi morar em Realengo com Everaldo. Agora com os cabelos curtos e tingidos de castanho, ela tem uma enorme tatuagem fechando as costas e  recruta jovens para fazer figuração em novelas e seriados. Enquanto isso, ele fica em casa, ouvindo a trilha internacional da novela que os  juntou novamente, vinte e três anos depois…

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: